Início > Linux > Comandos básicos

Comandos básicos

17 de fevereiro de 2009 Deixe um comentário Go to comments

Vamos iniciar nossos estudos com os comandos básicos do sistema. Digo comandos básicos porque até hoje fiz testes apenas com a famosa “tela preta”, ou seja, o modo texto do Linux (muito parecido com o DOS, você verá). Outra coisa que observo, é que até hoje só utilizei-o para testes como servidor de arquivos, servidor Proxy, de impressão, … ou seja, SERVIDOR! Sendo assim, irei tratar aqui no blog da utilidade do Linux como servidor.

 

Bom, vamos lá!

 

Durante a instalação, será necessário definir uma senha para o usuário root, que é o usuário mestre, digamos assim. Geralmente esta senha é muito parecida com uma frase. Um amigo meu utilizava, para você ter uma idéia, o endereço dele completo como senha dos servidores da empresa que ele trabalhava. Realiza a senha: “Largodopanetone,999apto.99ViladeAlgumLugarCEP9999-999TerradoNunca-SP”. Meu conselho é para que você tente utilizar os preceitos básicos de uma senha segura, que seriam: 1) a senha deve conter letras MAIÚSCULAS e letras minúsculas; 2) a senha deve conter números;  e 3) a senha deve conter caracteres especiais, como o “$” ou o “#”, por exemplo. Tente não utilizar também a data de aniversário do seu papagaio!.

 

Após efetuarmos logon, ou seja, colocar seu nome de usuário e senha(se for a primeira vez que acessa, será root e a senha que você definiu na instalação), você vai se deparar um prompt de comando, assim como no DOS(àqueles que não conheceram o DOS, o prompt de comando fica aguardando comandos que você irá digitar para que ele possa executar certas funções, como programas ou scripts). No caso do Linux, o prompt é comumente chamado de bash ou console.

 

Segue uma lista com os comandos básicos de Linux, a serem digitados no bash:

Comando

Descrição

ls -la

lista todos os arquivos, inclusive ocultos

ls -l

lista arquivos e diretórios, assim com o “dir” no DOS

find /”diretório”  -name “arquivo”

procura no “diretório” especificado determinado “arquivo”

du

exibe o tamanho do diretório

du -S

exibe o tamanho dos subdiretórios

cat “arquivo”

exibe arquivos no bash

cp “arquivo” “outra pasta/nome”

copia um “arquivo” para outra pasta ou o copia com outro nome (para backup, por exemplo, podemos fazer: cp arquivo.doc arquivo.bkp) – equivalente ao copy, do DOS

cp -R

igual ao anterior, porém com a sintaxe “–R”, que copia todo o conteúdo do diretório, inclusive subdiretórios

rm “arquivo/diretório”

equivale ao “del”, do DOS. Serve para excluir arquivos

rm –Rf “arquivo/diretório”

igual ao anterior, porém com a sintaxe “-Rf”, que remove todos os arquivos e subdiretórios do diretório especificado, sem confirmação

mkdir “nome da pasta”

cria uma “pasta” ou “diretório”, como preferir (igual ao DOS)

cd “diretório”

entra no diretório” especificado (igual ao DOS)

ps -a

utilizado para visualizarmos os processos em execução e também o número de seu PID, número que referencia cada processo, como um índice único e exclusivo (cada processo tem o seu)

kill -9 “PID”

termina um processo a partir de seu PID, conseguido através do comando citado acima

 

Iremos falar sobre outros comandos conforme formos utilizando-os nos próximos artigos. Por enquanto é só, pessoal!

 

Abraços!

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: